JOSÉ CARLOS DO PATROCÍNIO
 
José do Patrocínio. Tribuno e jornalista.

Nasceu em Campos, Rio de Janeiro, em 9-10-1853, e morreu no Rio de Janeiro, em 29-1-1905. Aos treze anos de idade transferiu-se para o Rio de Janeiro, onde conseguiu emprego na Santa Casa de Misericórdia. Matriculou-se na Faculdade de Medicina, fazendo aí o curso de Farmácia. Em 1877, ingressou na “Gazeta de Notícias”.

Em 1881, seu sogro, Capitão Emiliano Rosa de Sena, emprestou-lhe dinheiro, com o qual José do Patrocínio adquiriu o jornal “Gazeta da Tarde”, fundado por Ferreira de Menezes, iniciando nele a campanha abolicionista. Inflamado pelos ideais por que lutava, além de escrever no jornal, realizou diversas conferências públicas, propiciou a fuga de escravos e constituiu centros abolicionistas em várias localidades do Brasil.

Colheu os frutos de sua dedicação e desprendimento no dia 13 de maio de 1888, ao ser sancionada a Lei Áurea. Era o epílogo de uma longa luta contra a escravidão no Brasil, luta esta a qual Patrocínio fora um dos maiores combatentes.