Pintura Mediúnica

Dentro do nosso trabalho, especificamente, temos observado este teor magnético que envolve as pinturas e o benefício naqueles que as adquirem, bem como a sensibilidade vibratória do ambiente onde o mesmo acontece, envolvendo os presentes.

Os pintores comunicantes, formam uma grande equipe já preparada espiritualmente de tal forma que cada um se especializa em determinado tipo de atendimento a encarnados e desencarnados, conforme sua história pessoal já vivenciada quando encarnado.

Por exemplo, Toulouse Lautrec trabalha em benefício dos alcólatras, Modigliani com suicidas e viciados e Picasso com os fumantes.

Segundo Leon Denis, em O Espiritismo na Arte: "os estudiosos do oculto sabem que uma onda de idéias, de formas, de imagens, aflui sem cessar do mundo invisível sobre a humanidade.

A maioria dos escritores, artistas, poetas e inventores conhecem estas poderosas correntes que vêm fecundar seu cérebro... a inspiração desliza suavimente, mistura-se intimamente ao nosso próprio pensamento... outras vezes é uma irrupção repentina, uma invasão cerebral, um sopro que passa sobre nossas frontes e agita-nos como uma espécie de febre... Uma corrente de forças e de pensamentos agita-se e rola à nossa volta, procurando penetrar nos cérebros humanos dispostos a recebê-los e traduzí-los à medida de suas capacidades".

Nos diz Emmanuel que "a arte pura é a mais elevada contemplação espiritual por parte das criaturas. Ela significa a mais profunda exteriorização do ideal, a divina manifestação desse "mais além" que polariza as esperanças das almas.

OBS: Clique em "continua" para continuar lendo sobre nossa história e em "volta" para visualizar a página anterior.